Surge um novo cenário da Prevenção de Perdas no Brasil

por Antônio Balbino 24-10-2018 13:58
Entre em contato:

prevenção de perdas no brasil

“Evidência”, esta é a palavra que define o momento da área no País. Em meio ao caos econômico e com as eleições presidenciais, vemos a prevenção de perdas como um dos assuntos mais debatidos no varejo. Os números apresentados pela associação brasileira de prevenção de perdas mostram um cenário desafiador. Mesmo com a média de perdas do varejo nacional caindo dos 1,32% para 1,29%, temos números impactantes em vários segmentos como, por exemplo, o aumento das perdas em livrarias que saíram dos 0,96% para 1,46%. Porém o que pretendo explorar nesta matéria não é o altíssimo valor das perdas de 19,8 bilhões de reais, mas sim a importância do cenário atual da área.

A cada ano estamos ganhando força dentro do varejo nacional. Somos mais de 23 mil colaboradores trabalhando, espalhados nos quatro cantos desse país. Isso contando apenas as empresas que responderam à pesquisa da Abrappe. Então como estamos tratando nossas perdas? Qual o nível de maturidade de nossa área? Como integrar a área e criar uma cultura dentro das organizações? São muitas as perguntas.

O que posso afirmar é, não existe prevenção sem perdas, mas existem perdas sem prevenção.

Com essa frase lanço aqui uma pergunta: você sabe o quanto perde? Garanto que toda empresa que analisa estes dados já tem uma área de prevenção de perdas. Se você iniciou um trabalho de gestão de estoques e conseguiu extrair através de inventários o real impacto das perdas de estoque também irá investir na área. O último resultado da pesquisa Abras/SuperHiper, realizado em parceria com a Nielsen, mostra que em 2017 existiam 89,3 mil lojas no segmento, ou seja, apenas no segmento supermercadista.

Observando esses números posso afirmar para quem ainda não investiu em prevenção ou mesmo para quem pretende entrar na área, que o mercado existe. Falar sobre prevenção de perdas está na moda. Hoje as rodas de discussões nas empresas são também para discutir índices de perdas, não apenas compras, margem, promoções e demais assuntos mais ligados a vendas. O varejista está descobrindo que as perdas impactam diretamente no lucro e que as reduzir é aumentar o lucro líquido.

A questão da integração com as demais áreas da empresa é fundamental nesse novo momento da prevenção, não podemos perder esse bonde. É primordial realizar treinamentos e usar o endomarketing para divulgar ações que aumentem a participação de todos na redução das perdas. Também é fundamental utilizar os quadros de gestão a vista para mostrar os números de perdas da empresa, seja transparente, mostre os números por setor e por produto também, se necessário.

Criar comitês para discutir sobre perdas é outra dica importante. Esses comitês devem ter um profissional de cada área da empresa e não apenas da prevenção. O brainstorming envolvendo diversas áreas será ótimo para desenvolver novas práticas e aperfeiçoar os procedimentos já utilizados.

A mensagem que quero deixar neste artigo é que a prevenção de perdas está sim em evidência no Brasil e se não está dentro de sua empresa é hora de mudar essa realidade e colocá-la em evidência. A mudança começa dentro da empresa, a mudança começa por você que é sócio/proprietário da empresa. Como sempre destacamos, prevenção de perdas se faz “top down”, de cima para baixo, atingindo a toda a empresa.

 

Veja mais artigos de Antônio Balbino sobre a implantação da área de Prevenção de Perdas:

Como começar a investir na área de Prevenção de Perdas?

Como apresentar a Prevenção de Perdas para toda a empresa?

Integração entre áreas é fundamental para reduzir perdas no varejo

 

Ebook Conceitos Básicos sobre Perdas no Varejo

Topics: O profissional de Prevenção de Perdas, Equipe e Treinamento, Perdas no Varejo