Solução para perdas na frente de caixa reduz até 50% as perdas no varejo

por Adriano Sambugaro 27-12-2017 15:41
Entre em contato:

 

Sistemas de segurança agem na prevenção de perdas

Os índices de perdas do varejo já chegaram a atingir 2,28% do faturamento líquido das empresas. Ainda que esse valor pareça baixo, a realidade mostra que não é bem assim. Este índice pode significar uma perda de milhares de reais, dependendo do tamanho da empresa. Por isso, a Prevenção de Perdas é um assunto de primeira importância para os varejistas que pretendem manter a salvo seus lucros. É o caso da Coop - Cooperativa de Consumo - uma das maiores redes supermercadistas do Brasil, que foi destaque da Revista Digital Security. A rede apostou em solução para Prevenção de Perdas e alcançou uma redução de até 50% na perda de determinados itens.

Sabendo da importância de ter como aliada a Prevenção de Perdas, a Coop buscou solucionar seus problemas de perdas na frente de caixa como roubos, furtos e divergências de valor, com a solução para Prevenção de Perdas da Gunnebo, o Gatecash. No período de três meses, as lojas de Santo André, Mauá e São Bernardo, testaram a tecnologia de gestão de PDV e obtiveram excelentes resultados.

“Descobrimos que produtos como leite, cerveja, refrigerante e água eram os que mais impulsionavam as quebras não identificadas. Com o sistema, já reduzimos em 30% nossas perdas” – Antônio Guilherme, Gerente de Riscos e Prevenção de Perdas da Coop

O Gatecash trouxe novos dados sobre os itens mais furtados ou não registrados no caixa. Com informações mais diretas sobre as perdas, a Coop descobriu que os itens geradores de perdas eram diferentes do que eles esperavam. Leite, cerveja e refrigerante geravam quebras que a equipe não imaginava. Além disso, descobriram também que o maior problema dos caixas era a falta de registro de produtos, muitas vezes por falta de atenção do operador de caixa. Com a solução para Prevenção de Perdas, este problema foi praticamente eliminado.

“O Gatecash permite a programação de tudo que será monitorado através do uso de filtros e análise de vídeo. Um exemplo é o caso da compra de leite ou cerveja. É raro o cliente levar apenas uma unidade destes produtos. Assim, o sistema foi programado para que, toda vez que o operador do PDV passar um desses itens pelo scanner de código de barras, ele seja obrigado a digitar o multiplicador de quantidade” – Hailton Santos, Diretor Comercial da Gunnebo

 

Confira a reportagem na íntegra na Revista Digital Security, clicando aqui.

 

EBOOK GRATUITO Perdas na Frente de Caixa

 

Topics: Frente de Caixa, Perdas no Varejo