Cinco erros comuns identificados na Prevenção de Perdas

por Anderson Basílio 18-02-2022 9:00
Entre em contato:

30


No cenário atual, a prevenção de perdas se tornou essencial para o varejo obter lucro, aumentar a rentabilidade e evitar perdas constantes. Mas a falta de um bom planejamento estratégico ou até mesmo por descuido nos processos, pode trazer consequências desastrosas a curto, médio e longo prazo, causando a redução de lucro, problemas administrativos, desperdícios ou até mesmo denegrindo a imagem da empresa.

Ok, entendemos que prevenção de perdas é importante, mas como colocar em prática? Como ter controle? O que fazer? Essas dúvidas são daquelas que não existem respostas imediatas ou exatas. Cada negócio precisa entender os problemas encontrados e suas necessidades. Por isso, sugerimos a leitura desse artigo.

Confira a lista abaixo dos erros mais comuns que o varejo pratica, e o que você deve fazer para evitá-los ao colocar em prática o processo de prevenção de perdas.

 

ERRO 1 - Não realizar inventários periódicos em todas as categorias.

O desenvolvimento de rotinas para realização de inventários rotativos ou gerais é fundamental para uma boa acuracidade e qualidade dos números, nos últimos anos houve um grande avanço nestas apurações, com investimento em tecnologias, treinamentos e processos. Não realizar inventários periodicamente ou realizá-los sem qualidade, significa que as referências para identificação das perdas não existam ou fiquem comprometidas e os resultados sejam desastrosos quando pensarmos em lucros e prejuízos.

 

ERRO 2 - Não controlar os indicadores de estoque.

O controle do giro de produtos no estoque é primordial para a mitigação de perdas, sejam elas por excesso ou falta (ruptura), o que chamamos como indicador DDE (dias de estoque). É importante que haja um bom alinhamento com a área comercial, onde a prevenção de perdas sinaliza de forma constante os produtos que não estão nos parâmetros aceitáveis das características de seu giro.

 

Erro 3 -Não gerenciar o recebimento.

O primeiro setor crítico para a origem das perdas dentro de uma operação de loja é o recebimento, muitas vezes fica negligenciado na condição de coadjuvante nas operações, pois não possui visibilidade física e suas estruturas muitas vezes são comprometidas. Um recebimento saudável depende de vários fatores, o primeiro é o ambiente que deve se manter organizado, limpo e com restrição de circulação para pessoas estranhas a operação, ter profissionais treinados e capacitados dentro dos processos e regras da empresa para recebimento de produtos, utilizar ferramentas como termômetros e coletores para verificação ágil e correta na conferência, possuir ferramentas de controle tecnológico para acompanhamento e segurança dos produtos e direcionamento adequado dos produtos após a conferência, sejam perecíveis para as câmaras ou PARs para suas áreas controladas.

 

ERRO 4 - Não investir em treinamentos.

O chamado turnover do varejo é alto quando comparado a outros segmentos, além disso, o dinamismo e mudanças operacionais são constantes e muitas vezes os conteúdos abordados em treinamentos se perdem rapidamente, a solução é que treinamentos atualizados sejam parte da cultura da empresa, pois as perdas não devem ser encaradas como responsabilidade de um setor específico (Prevenção de Perdas ou Segurança Patrimonial) e sim de todos os colaboradores. Os custos para que se implante esta cultura não é alto se comparado aos benefícios proporcionados e pode ser desenvolvido internamente com os próprios colaboradores.

 

ERRO 5 - Não controlar a frente de caixa

O setor de frente de caixa junto com o setor de recebimento são os mais críticos para uma operação de loja, pois sofrem influências externas diretas em suas rotinas, o contato com agentes externos aumenta consideravelmente o risco nas operações, podendo haver desde participação individual do terceiro, conluios ou desvios por parte de colaboradores na geração de eventos ofensores da receita, entre outras ações. Também é comum que o setor sofra por erros operacionais, como troco errado, multiplicação não registrada, troca de etiquetas (produtos de maior valor registrado com valor menor), passagem sem registro (carrinhos), etc. Hoje em dia o mercado possui tecnologias voltadas exatamente para controle e auditoria de todos esses processos, chegando a reduzir em alguns cenários em torno de 60% da perda neste setor.

 

Percebam que precisamos identificar as perdas para poder combatê-las com maior eficiência e precisão. Números e dados precisam não apenas ser coletados, mais também analisados com cuidado. Para isso, conte com a ajuda da tecnologia, e conheça nossas soluções.

 

CTA-Gatecash 4

 

Topics: Perdas no Varejo, Equipe e Treinamento, O profissional de Prevenção de Perdas, Frente de Caixa, Recebimento de Mercadorias