Onde ocorrem as rupturas de mercadorias no varejo?

por Anderson Ozawa 03-03-2016 12:18
Entre em contato:

 ruptura-no-varejo-onde.png

Segundo estudo da Nielsen/Neogrid, a ruptura - índice que mede a porcentagem de produtos em falta nos supermercados - caiu de 12,03% em novembro para 9,65% no mês seguinte. Isso significa uma queda percentual de 20%. A movimentação dos varejistas no final do ano, abastecendo mais seus estoques e aumentando a cobertura de estoques, certamente contribuiu para essa queda no indicador. Mas é preciso conhecer de que maneira se dão esses problemas.

Estes números servem para ilustrar a importância do controle deste problema no varejo. Se de cada 100 produtos, o consumidor não encontra 10, isso é um problema sério para a gestão dos negócios e seus resultados. Para contornar este problema, visando resolvê-lo, é preciso que a equipe de Prevenção de Perdas conheça suas características a fundo.

Geralmente, as rupturas ocorrem:

  • Fornecedor/Indústria: entregas diferentes da nota fiscal e do pedido (sobras e faltas), atrasos na entrega (lead time), produção inadequada, etc.;
  • Operação de Abastecimento: produtos no depósito/retaguarda que não estão na área de vendas, depósitos desorganizados, ausência de rotina de abastecimento e reposição, entre outros;
  • Compras: ausência de análise de giro, cobertura e dias de estoque, compra sem análise de mix e balanceamento (sobra produtos em uma loja e faltam em outras);
  • Furto Interno, Furto Externo: influenciam na gestão de estoque, uma vez que a perda desbalanceia a gestão do estoque físico versus estoque sistêmico;
  • Operações de Caixa: códigos de barras trocados, erros no escaneamento, fraudes, identificação incorreta dos produtos, influenciam na posição sistêmica de estoque e causam ruptura;
  • Inventários: deixar de realizar inventários rotativos para fins de gestão, contando os estoques apenas 1 (uma) vez ao ano.

Ao conhecer e entender melhor como ocorrem as rupturas, se torna mais viável combatê-las de maneira eficiente e definitiva. Este é o papel essencial da Prevenção de Perdas neste problema. Quanto menor o índice de perdas, melhor é a qualidade do estoque e, consequentemente, melhor o índice de ruptura. E isso significa mais produtos à disposição do consumidor e vendas melhores.

Em meu próximo artigo falarei sobre as boas práticas da Prevenção de Perdas para eliminar as rupturas. Fique atento!

 

Mais artigos de interesse:

Quais os passos para uma gestão de estoque competitiva no varejo?

50 dicas de Prevenção de Perdas em Centros de Distribuição

Como lidar com fraudes e furtos internos?

 

 TUBCamera solução CFTV para grandes espaços

Topics: Perdas no Varejo