Como aproveitar ao máximo os números do inventário no varejo?

por Antônio Balbino 09/04/2019 11:14
Entre em contato:

números do inventário no varejo antonio balbino gunnebo

Em nosso atual cenário, esta poderia ser uma pergunta com a resposta na ponta da língua: o que você faz com os números do seu inventário? Junto à resposta, teríamos até mesmo um breve histórico com dados e indicadores importantes para se discutir com outros profissionais, naquele bom e velho cafezinho. Porém, a realidade sobre a realização de inventário no varejo ainda é para poucos e, muitas vezes, acaba sendo esquecida. Simplesmente, o varejista chega a outro ciclo de inventário e nada foi feito com os números do inventário anterior, talvez por dificuldades de saber como utilizar esses dados.

Existem alguns paradigmas a serem quebrados em relação ao inventário no varejo. Um deles é justamente acharem que o inventário é responsabilidade da área de prevenção de perdas. O fato de a área ser uma das responsáveis pelo resultado não quer dizer que é responsável também pela execução do inventário e atualização dos estoques.

A gestão de estoque é a base para a prevenção de perdas. Sempre digo que não existe prevenção de perdas sem gestão de estoque, mas pode existir gestão de estoque sem prevenção de perdas, sim! Doa a quem doer.

O inventário apresentou resultado ruim? A culpa, geralmente, é do próprio inventário. Resolvi terceirizar o inventário e o resultado continua ruim, ou seja, péssimos resultados com equipe interna e externa, como assim? Por que meus números não apresentam melhora?

 

Confira o artigo 10 boas práticas para realizar um inventário no varejo

 

O inventário faz uma radiografia do atual cenário da empresa. O varejista precisa entender que o inventário não resolve problemas na gestão de estoque. Fazendo uma analogia mais fácil: você está acima do peso, isso é algo perceptível. Resolveu fazer alguns exames de rotina, mas não procura um médico para analisar suas taxas e identificar quais serão suas prioridades. Com isso, também não inicia o tratamento adequado e no ano seguinte toma a mesma atitude, vários exames e engaveta novamente.

Para ter melhores resultados nos seus inventários, o varejista precisa primeiro diagnosticar as perdas, mapeá-las com o fim de conhecer a causa raiz, e desenvolver processos e boas práticas para assim conseguir melhores resultados no próximo inventário. É nesse momento que entra a prevenção de perdas, levantando todos os indicadores de perdas no estoque através das divergências do inventário.

O relatório deverá ser apresentado para toda a diretoria da empresa, se possível envolvendo acionistas e sócios da empresa. Prevenção de Perdas é Top Down!

Um Dashboard com todos os indicadores de índices de perdas, acurácia de estoque, quebras, ajustes, cancelamentos, transferências e outras movimentações internas que poderão também esconder alguns desvios e acarretar em perdas altíssimas.

A empresa muitas vezes acredita que o inventário é custo e obrigação. É precisa fazer com que todos entendam que o inventário é um investimento. Sim, um investimento! É somente com a ajuda dos inventários que conseguimos levantar nossos indicadores e identificar qual o nível de maturidade de nossos processos.

Você tem interesse em criar seus indicadores de perdas ou melhorar sua análise?  Entre em contato comigo pelos comentários, terei prazer em ajudá-lo!

 

Saiba mais sobre inventário no varejo consultando os artigos a seguir:

A importância do inventário na gestão de estoque do varejo

Antônio Balbino fala sobre inventário no varejo em episódio do PDV

Transforme dados de inventário em indicadores para redução de perdas

 

New Call-to-action

Topics: Perdas no Varejo, Equipe e Treinamento, O profissional de Prevenção de Perdas