13 razões que incluíram os meios de pagamento na pauta dos varejistas

por Adriano Sambugaro 17-10-2018 11:13
Entre em contato:

meios de pagamento varejistas gestão de numerário gunnebo

Em 2017, 39% das transações de compra e venda no Brasil foram feitas em dinheiro, enquanto nos EUA este número ficou em 12%. Apesar do crescimento visível do uso de cartões, cédulas ainda são muito utilizadas por aqui, especialmente pelos brasileiros das classes C, D e E, que juntas correspondem a 76% da população do país, como informa o Ibope. Nesta lista, publicada originalmente na Revista Prevenção de Perdas, elencamos 13 fatos que colocaram os meios de pagamento como um dos principais temas do varejo na atualidade.

1. CRESCE A DIVERSIDADE NAS FORMAS DE PAGAMENTO

É inegável a crescente participação do dinheiro de plástico, representado pelos cartões de crédito e débito, carteira digital e outros.

 

2. O VOLUME DE DINHEIRO EM CIRCULAÇÃO TAMBÉM AUMENTOU

Segundo pesquisa do Bank for International Settlements (BIS), publicada em março de 2018, o dinheiro em circulação no mundo passou de 7% a 9% do PIB entre 2001 e 2016 (somente Suécia e Rússia mostram evidências de substituição do dinheiro pelo cartão). No Brasil, ele aumentou de 2,7% para 3,7% do PIB no mesmo período.

 

3. NEM CRÉDITO, NEM DÉBITO: DINHEIRO AINDA É O MAIS USADO

No Brasil, a virtualização das transações ocorre a passos lentos. O uso dos cartões ainda não ultrapassou o dinheiro vivo e a projeção é que isso só aconteça em 2020, segundo estudo da Boanerges & Cia. Um fator que confirma esse cenário é a sua ampla aceitação, 99% das lojas de varejo aceitam dinheiro em cédula, as que aceitam cartões somam um percentual de aproximadamente 75%, segundo dados do Banco Central.

 

4. LEI AUTORIZA DIFERENCIAÇÃO DE PREÇO PARA COMPRAS EM DINHEIRO OU CARTÃO

A Lei brasileira 13.455, publicada em junho de 2017, autoriza varejistas a oferecerem preços diferenciados para pagamentos em dinheiro ou cartão de crédito e débito. A prática já era adotada por muitos comerciantes, que ofereciam descontos para quem pagasse com dinheiro. Com a diferenciação na cobrança, eles buscavam evitar as taxas cobradas pelos cartões e a demora para receber o dinheiro pelas vendas, já que cartões possuem o tempo de compensação.

 

5. FORMA DE PAGAMENTO VARIA CONFORME PERFIL DA TRANSAÇÃO

A constatação da pesquisa do Bank for International Settlements (BIS) é que os cartões são utilizados para transações maiores. O dinheiro, por sua vez, em compras de menor valor. Já o estudo Boanerges & Cia revela que a força do dinheiro se concentra especialmente entre as classes de baixa renda. Nesse público, o dinheiro é usado em oito de cada dez transações. Em 2016, uma pesquisa do Banco Central apontou que 28% da população brasileira não tem conta ativa em entidades bancárias e, em 2018,  29% declararam receber o salário em dinheiro.

uso do dinheiro pelo consumidor brasileiro gestão de numerário gunnebo

 

6. COM MAIOR VOLUME NO MERCADO, GESTÃO DE NUMERÁRIO É FUNDAMENTAL

Ainda que o dinheiro em cédulas tenha vantagens sobre as taxas, é preciso lembrar sempre que o manuseio de dinheiro envolve riscos de segurança e perdas. Segundo o especialista Douglas Almeida, a segurança de numerário sempre é sensível em todas as empresas, principalmente nas pequenas. O especialista destaca ainda que é importante contar com a tecnologia para lidar com o recebimento de dinheiro de maneira mais segura e eficiente, como é o caso do Cofre Inteligente.

 

7. CONVENIÊNCIA DEVE SER A PRIORIDADE

“Acredito que a forma de pagamento em dinheiro não morrerá, entretanto, com as novas tecnologias, novas soluções ocuparão certo espaço. O principal drive dos varejistas é ofertar conveniência na hora de receber de seus clientes.”

Douglas Almeida, consultor especialista em meios de pagamento.

 

8. TECNOLOGIA REDUZ OS CUSTOS DO DINHEIRO

Disponibilizado pela Gunnebo em diversos modelos para melhor adequação a cada negócio, o cofre inteligente INTELISAFE® contabiliza aos varejistas uma série de benefícios, como ganhos de segurança, eficiência e controle nas operações de gestão de numerário. Além disso, reduz custos com todos os processos e mão de obra envolvidos nas conciliações de venda em dinheiro, fechamento de caixa, recolha de transporte de valores e depósito no banco. Todos os relatórios das operações são disponibilizados de forma online, a qualquer momento, por loja, região e total.

cofre inteligente gestão de numerário gunnebo manuseio de dinheiro

 

9. TECNOLOGIA GARANTE MAIOR CONTROLE À GESTÃO DO NUMERÁRIO

Com o Intelisafe, o varejista acompanha em tempo real toda a operação, além de obter relatórios, melhora os processos na tesouraria, rejeita notas falsas e auxilia a coleta do dinheiro pelas empresas de transporte. Além disso, o controle da operação é todo automatizado por meio de senhas que identificam o responsável pela operação até o depósito no cofre. Outra vantagem é a possibilidade de monitorar via internet os níveis de caixa de todas as unidades instaladas.

 

10. OPERAÇÃO COM INTELIGÊNCIA E SEGURANÇA NA TESOURARIA

O avanço da tecnologia trouxe para o recebimento em dinheiro as características dos meios digitais: confiabilidade, segurança e controle online. A linha de cofres INTELISAFE®, da Gunnebo, opera com o sistema CASH CONTROL®. Trata-se de uma aplicação online que permite controlar e monitorar remotamente o processo de gerenciamento de dinheiro de todas as unidades instaladas nas lojas. As informações são disponibilizadas ao varejista com relatórios precisos, permitindo o monitoramento dos níveis de caixa de toda a rede, em tempo real, com sincronia de todos os processos, desde o depósito do dinheiro no cofre até o transporte ao banco.

cashcontrol cofre inteligente intelisafe gunnebo gestão de numerário varejo

 

11. COFRE INTELIGENTE REDUZ PARA MINUTOS O TEMPO DE CONFERÊNCIA

Ao contar com a tecnologia, os supermercados passam a ter não apenas mais segurança ao conferir o dinheiro em cédulas, como também mais agilidade e tempo durante a tarefa. É o caso do SUPERMERCADO SERV SIN, que adotou o cofre inteligente da Gunnebo em março de 2018. Os resultados já foram sentidos de imediato, como você pode conferir aqui.

 

12. COFRE INTELIGENTE PERMITE OPERAÇÃO MAIS SEGURA E CONSISTENTE

Segurança, eficiência e controle nas operações de gestão de numerário. Esses são os principais benefícios listados por centenas de varejistas em todo o Brasil que já utilizam o Cofre Intelisafe da Gunnebo. Para conhecer alguns cases baixe aqui a Revista Prevenção de Perdas 2018.

 

13. TENDÊNCIA GLOBAL: RECICLAGEM E AUTOATENDIMENTO

A rede de supermercados VOMAR, com 64 lojas na Holanda, faz o uso do SAFEPAY®, cofre reciclador para frente de loja da Gunnebo. Nele o próprio consumidor faz o pagamento de suas compras com cédulas ou moedas e o equipamento, caso necessário, devolve o troco. É uma solução completa que, além de todas as características do Intelisafe comercializado no Brasil, agiliza o atendimento, elimina o manuseio de dinheiro pela equipe de loja e facilita a gestão de numerário. A Vomar começou a operar o SafePay em 2015. De imediato, a varejista viu melhorias nos níveis de segurança e eliminou os erros de contagem nos caixas. O SafePay também já está presente em grandes redes da Europa, como o Carrefour e a Intermarché, entre outros. Veja o SafePay em funcionamento aqui.

safepay cofre reciclador intelisafe gestão de numerário para varejo gunnebo

 

 

revista prevenção de perdas brasil gunnebo varejo Confira outras super listas na edição especial de dez anos da Revista Prevenção de Perdas. Clique aqui e acesse gratuitamente a versão digital.

 

Se você se interessou pelo Cofre Inteligente, irá se interessar por:

Entrevista sobre a tecnologia do Cofre Inteligente

Por que os varejistas estão tendo que gerenciar mais dinheiro?

Cofre Inteligente reduz para minutos a conferência do dinheiro

 

Ebook Gratuito- Os custos do Dinheiro

Topics: Gestão de Numerário, Perdas no Varejo